Museu do Automóvel recebe visitas monitoradas em Caçapava

O Museu Paulista de Antiguidades Mecânicas Roberto Eduardo Lee, situado no Centro Cultural de Caçapava está com visitas monitoradas nas quartas e quintas-feiras, das 8h às 12h e das 13h às 16h.

A visita, que dura em torno de 40 minutos, é guiada pelo coordenador do acervo, Luiz Gustavo M. Cabett, que conta um pouco da história dos carros e suas curiosidades, bem como o valor histórico dos mesmos.

Podem agendar a visita, grupos escolares, empresariais e de instituições diversas, interessados e colecionadores, que eventualmente contam com agendamento especial para final de semana.

O objetivo das visitas é divulgar o Museu Paulista de Antiguidades Mecânicas, preservando sua memória e a ressaltando a importância do seu acervo. Para agendar a visita basta entrar em contato pelo telefone 3652-9222.

A última visita monitorada aconteceu no dia 4 de setembro, para os alunos do curso de mecânica industrial da Escola Machado de Assis e o grupo do Esquadrão Vida de Caçapava.

 

História do Museu

O museu foi fundado em 1963, em São Paulo, a partir de uma coleção particular do empresário Roberto Lee. No mesmo ano, foi considerado de utilidade pública por meio do Decreto-Lei nº 42.254. Em 1964, o acervo foi transferido do galpão pertencente à S.A. Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo, na Capital, para a Fazenda Esperança, em Caçapava.

O acervo foi tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) em 1982, e tornou-se referência no País como um dos principais do gênero, atraindo colecionadores e visitantes.

Em 1975, morre Roberto Lee, mas o espaço continua aberto até 1993. Depois, fechado para o público e sem manutenção, o acervo começou a se deteriorar. Os carros que não pertenciam a Roberto Lee, porque faziam parte de coleções particulares que estavam no local em regime de comodato, começaram a ser retirados do museu por seus proprietários, restando apenas 27 veículos passíveis de restauro e mais 13 considerados como sucata.

Em 10 de janeiro de 2011, a detentora do acervo Mariângela Matarazzo Lee, assinou um termo de doação do acervo restante para a Prefeitura. Em 20 de janeiro do mesmo ano, todo o acervo foi transferido do prédio da antiga Fazenda Esperança para um galpão no Centro Educacional, Cultural e Esportivo José Francisco Natali, onde os carros foram higienizados e abrigados em um salão, recebendo apenas eventos pontuais.

Em 2016, em reverência ao acervo e a história do colecionismo de veículos antigos iniciada por Roberto Lee, o Governo Federal declarou o município de Caçapava como a Capital Nacional do Antigomobilismo.

Desde 2017, o acervo encontra-se em exposição permanente aberto para visitas monitoradas, reunindo peças como motores, quadros, documentos e objetos da indústria automobilística de várias épocas.