Secretaria de Saúde intensifica campanha contra a Sífilis

Entre os dias 14 e 18 de outubro, a Secretaria de Saúde, por meio do departamento IST/Aids, vai intensificar a campanha para a realização de exames para prevenção e checagem da sífilis na rede pública. Todas as unidades de saúde estarão preparadas para realizar os exames em seus horários normais de atendimento.

A campanha é uma menção ao Dia Mundial de Combate à Sífilis, que é celebrado no terceiro sábado de outubro e visa o diagnóstico rápido, principalmente entre a população mais jovem. O público-alvo desta campanha são pessoas na faixa etária entre 15 a 30 anos, mas qualquer um pode fazer o exame.

Além do exame da sífilis, os postinhos também oferecerão teste rápido para o HIV. O processo todo leva em média 20 minutos. Quem preferir fazer a testagem fora dos postinhos, conta ainda com o atendimento do Serviço Ambulatorial de Especialidades e Centro de Testagem e Aconselhamento em doenças infecciosas – SAE/CTA, na sede da Secretaria de Saúde (Postão).

Além dos exames, a campanha inclui palestras de prevenção realizadas pelo Núcleo de Apoio à Saúde da Família em três escolas municipais.

Apesar das campanhas de conscientização, segundo o Ministério da Saúde, os casos de sífilis tem aumentado no Brasil nos últimos anos, o que demanda atenção. A principal forma de prevenir a doença é o uso de preservativo nas relações sexuais.

A sífilis é uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum. Podem se manifestar em três estágios. Os maiores sintomas ocorrem nas duas primeiras fases, período em que a doença é mais contagiosa. O terceiro estágio pode não apresentar sintoma e, por isso, dá a falsa impressão de cura.

Todas as pessoas sexualmente ativas devem realizar o teste para diagnosticar a sífilis, principalmente as gestantes, pois a sífilis congênita pode causar aborto, má formação do feto e/ou morte ao nascer.